Está a ler o arquivo 2005-2009 do Beijós XXI. A partir de 2010, o blogue passou a ser publicado no endereço http://beijozxxi.blogspot.com

terça-feira, 21 de abril de 2009

Poste na Passadeira



A propósito do poste à frente da passadeira de peões em Beijós, perto do Restaurante "O Beijós", a Junta de Freguesia meteu mãos à obra e fez um lancil de resguardo à volta do poste.


















Ora aí está uma solução que, pelo menos evita que alguma criança em correria rasgue um braço nos parafusos salientes, bem visíveis nos ferros de suporte da caixa do transformador.







35 Beijos:

JCC disse...

Ao que nós chegámos!. Estamos sempre a aprender coisas novas!. No meu tempo de funcionário público, desenhei e implantei muitas rotundas para disciplinar o transito automóvel mas, naquele tempo, nunca me ensinaram a fazer uma treta destas para disciplinar o trânsito pedonal. Está muita boa!.Bem, com um pouco de relva bem tratada, fica de luxo.Como o poste ocupa o lugar de uma estátua no centro da rotunda, se eu tiver tempo proponho-me a desenhar, em cada face do poste, uma muher com gravata. Tá bestial!

hawk76 disse...

Ora aqui está, por mais que se faça, há sempre alguem pronto a criticar.

Anónimo disse...

hawk76 tem toda a razão, mas sabe ha sempre pessoas que dizem mal de tudo, quando não e do cu e das calças quando não e das calças e cu,portanto por muito que se faça ha sempre pessoas derrotistas.
Eu acho que as passadeiras estão muito bem so ha um se não e que, mas ja e habitual, que estas obras so se fazem quando estamos perto das eleições.Mas, o Presidente da Junta não tem culpa, não estou a dar graxa, mas muitas as vezes a Camara não disponibiliza dinheiros para fazerem obras publicas e, so antes da eleições e que o dinheiro aparece como por magia.Isso e que deviamos reclamar, mas não com a Junta, com a Camara Municipal de Carregal do Sal, e criticar e falar mal e dizer
que o dinheiro so aparece para as Eleições.
Tou certa ou estarei errada???????
ANA PAULA FERNANDES

Ché.76 disse...

Dona Ana Paula, se calhar tem razão, mas olhe que o exemplo vem mais de cima, é que a Junta pede á câmara como diz e a Câmara pede ao Governo que neste caso também só abre a torneira mais perto das eleições.
De qualquer forma existem várias coisas que foram feitas muito antes e as pessoas já não se lembram, só lembra o que está mais próximo.

Ché.76 disse...

JCC de facto esta obra dá para rir,mas pelo menos disfarça uma coisa mal feita (pior não se entende como não se consegue obrigar a EDP a tirar de lá a porcaria do PT) mas olhe que a dita limpeza dos caminhos do rio Dão feita pela sua junta de Freguesia essa dá é para chorar (ainda falam mal da de Beijós).

hawk76 disse...

Duas questões se colocam:

Deveriam haver eleições todos os anos?
Ou não fazer obra em ano de eleições?

Anónimo disse...

assim com o lancil as crianças já nao esbarram com o poste da PT! assim tropeçam e batem com a cabeça directamente nos parafusos.... acho k nao se devem ver as criticas sempre como destrutivas mas sim tb como construtivas como forma a melhorar no futuro....
João

Manuel disse...

Como sendo o Padroeiro, desta Vila da Lousã, queridos irmãos e irmãs, aqui vos deixo o meu agradecimento por esta divulgação.
Obrigados e um abraço.

S. Silvestre

hawk76 disse...

Julgo haver um projecto, para "alcatifar" os passeios. Isto porque as crianças podem cair e arranhar-se.

Estou certo que quem construtivamente critica a questão dos parafusos, terá em casa todas as esquinas, bicos, parafusos e demais objectos, passiveis de ferir crianças, devidamente protegidos.

Micas10 disse...

Concentrar obras em anos de eleições é um pratica muito generalizada. O ciclo económico acaba por acompanhar o ciclo eleitoral.
Mas com o investimento aos altos e baixos, a volatilidade prejudica o crescimento económico. Esse é o caso típico da Argentina, um país triste que não sai da cepa torta.

Colocar a passadeira 2 metros acima ou abaixo teria sido suficiente evitar este problema, sem prejudicar a visibilidade a partir das curvas.
Que eu saiba, o peão tem prioridade não só na passadeira, mas 2-3 metros antes e depois (alguém pode confirmar isto?).

Em vez de alterar as pinturas, talvez a EDP se lembre de mudar o poste. Custaria mais, mas o custo seria pago por nós os consumidores a suaves prestações.

Tadeu disse...

Hawk76 estou a ver que mantém uma grande despreocupação em relação à segurança das suas crianças.
Isso é bom, pois não entra em stress, há pais que se preocupam tanto com os filhos que andam sempre em bolamdas a ver se não lhe acontece algo.
Um parafuso metálico com 8cm de saliência à altura da vista de uma criança com 1 metro de altura, em plena via pública, eh, o que é isso? Se calhar os seus filhos já são graúdos, por isso não se preocupa.
Podia era, ter um pouco de mais tolerância para com os papás e mamãs galinhas que se preocupam com os seus rebentos ainda pequeninos.
Talvez com os seus netinhos as coisas mudem.

hawk76 disse...

Tadeu, em momento algum foi minha intenção retirar importância á questão da segurança das crianças.

Não se pode é criticar a colocação de uma passadeira, ou de um maciço á volta de um poste de energia, usando esse argumento como desculpa.

Os parafusos já lá estão há imenso tempo, se há algo que está mal, é o poste.

Por haver preocupação com a segurança, não só das crianças, mas de todos os peões, é que se alterou a "via de circulação pedonal", de valetas para passeios.

Não devem existir duvidas, que quem faz, tem dado o seu melhor. Se há falhas, concerteza, se há quem fale por não ter mais nada que fazer, indubitavelmente.

Tadeu disse...

Hawk76 não se pode criticar o que está menos bem feito?

Claro que podemos e devemos enaltecer as autoridades municipais e governamentais pelos arruamentos, passeios e passadeiras existentes em Beijós, para além da nossa aldeia ter ficado mais bonita, ficou certamente mais segura, aumentando a nossa qualidade de vida.

No entanto, recuso-me a ter que engolir o que esteja menos bem feito, só porque nos dão alguma coisa. Nós os simples eleitores votámos neles porque se candidataram, foram por nós simples eleitores, mandatados para gerir os dinheiros públicos o melhor possível. Estáo de parabéns pelas obras públicas que nos últimos anos têm feito em Beijós, é um facto que se fez muito e bem feito.

Pela democracia, reservo-me no direito de poder livermente reclamar do que acho estar menos bem feito.

Renego todos quantos saltem à praça para apontar o dedo a quem tem a ousadia de fazer alguma crítica, por menor que ela seja.

Sempre que alguém ouse dizer, o que pensa, vem logo algum moralista, dizer que, já vai com muita sorte pois, ainda merecia menos do que tem. Assim é dificil.

Bolas, onde é que está o poder de encaiche dos que estão mandatados com o poder que o povo lhe deu para gazer o que fazem, será que não podem nunca ser alvo de alguma crítica. Xiça

Sr. Hawk76, já percebi que é um dos que governam os destinos do nosso concelho, desculpe-me a ousadia de lhe dizer que apesar dos magníficos investimentos feitos nos últimos anos em Beijós, muito há ainda por fazer e que concerteza algumas coisas fará menos bem, estou certo também que haverá algumas críticas.

Se fosse com outros políticos quiça mais experientes, saltavam à praça a agradecer as críticas, pois assim tinham feedback daqueles que lhes tinham dado os seus votos, e por fim diriam, daqui em diante vamos esforçar por fazer ainda melhor.

hawk76 disse...

Sr Tadeu, é óbvio que se pode criticar o que está menos bem feito, eu tambem o faço, julgo é que, neste caso, devem ser evocadas razões válidas e não uns parafusos....

E não, não governo destinos do concelho, nem sequer sou político. No entanto faço parte da Assembleia de Freguesia, não só porque a lista na qual estava inserido obteve votos para isso, mas principalmente porque decidi ter um papel mais activo, porque me fartei de criticar sem conhecimento de causa, porque só entendendo as dificuldades e obstáculos se dá valor ao trabalho desenvolvido.

Volto a dizer, é óbvio que há coisas que poderiam ser mais bem feitas, é óbvio que há coisas passiveis de ser criticadas, é óbvio que há imensas melhorias a fazer. Mas também é óbvio que nas Assembleias aparecem meia-dúzia de interessados em contribuir, criticar, dar sugestões, alertar para determinados problemas.

Estou disponivel para receber as suas (ou outras)criticas/sugestões de melhoria a este e outros casos e comprometo-me a fazer o que estiver ao meu alcance para resolver o que for possivel ser resolvido.

Anónimo disse...

Hawk76 desconhecia que pertencia a Junta, mas mesmo assim, continuo a criticar que ha coisas que não deviam ser feitas em altura de eleições.
Portanto, eleições todos os anos, talvez, so pela simples razão que as obras que ficam guardadas nas pastas eram todas feitas.
Ja agora, boa sorte se voltar a ganhar em Beijos e, faça lembrar as pessoas que ocupam lugares superiores onde a responsabilidade e grande, que, não basta fazer obras durante a propaganda eleitoral para ganharem.No entanto sei, que muitas vezes a culpa não e da Junta e dos seus membros governativos,mas sim da Camara.Ta certo ou não.
Sempre que não concorde com alguem superior a si, mesmo que seja o Presidente da Camara e, que tenha de ir almoçar, ou ate a algum evento,não va se não estiver de acordo com o que ele faz.Assim mostra o seu desagrado.Sabe que a politica e muito traiçoeira.
Peço desculpa por este pequeno desabafo.
Um dia mais tarde vou conhece-lo e falamos melhor.Ok
ANA PAULA FERNANES

beijokense disse...

Numa coisa (pelo menos!) o Hawk76 tem razão: as obras da estrada não têm nada que ver com os parafusos. A dona da obra (CMCS) não pode mexer nos equipamentos da Embustes de Portugal. Uma empresa que paga salários milionários a um ex-Ministro das Finanças - cujo currículo tem como grande feito as bases para a crise orçamental (vulgo tanga) que se seguiu à sua retirada de cena - e a um ex-Secretário de Estado do Orçamento que nunca acertou nenhuma previsão orçamental, mas que não tem dinheiro para manter em segurança a infraestrutura da rede eléctrica - veja-se o que se passou há pouco tempo nos Pardieiros.

Quanto ao resto, a legitimidade para criticar a opinião de outros comentadores é tão grande como a legitimidade para criticar a acção e/ou a omissão dos agentes políticos ou outros mencionados nas postagens. Emitir uma opinião é sujeitar-se à aprovação e ao repúdio de outros. A web 2.0 é isso mesmo: acabaram-se as opiniões unívocas ;)

hawk76 disse...

Dª Ana Paula, eu não pertenço á Junta, mas sim á Assembleia de Freguesia. Por acaso, pelo mesmo partido que ocupa os lugares da JF, o que não me impede de criticar quando julgo algo menos bem feito ou sugerir algo que possa ser melhorado.

Algo que pretendo continuar a fazer, como cidadão comum. É esse papel que todos que se preocupam, devem ter.

Toda a gente tem legitimidade para criticar, mas é de bom senso manter coerência e a perspicácia de saber quem deve ser o alvo da critica.

Há, sem duvida muita coisa mal feita, mas também há muita coisa bem feita que ainda sim merece criticas, já que nunca se agrada a todos.

JCC disse...

Embora tarde, tenho que responder ao ché 76:
Sem dúvida que eu levei o meu comentário, dentro da realidade das coisas, para o campo do divertimento mas, com respeito. De modo algum procurei depreciar alguém.Eu, reconheço que a equipe que constitui a JF de beijós é uma equipe de trabalho.É inegável. Em especial, quando se trabalha bastante, na última hora, dificilmaente sai tudo a 100%. É a consequência lógica das coisas.Mas, a última hora, deve ser aproveitada com todas as consequências. Dentro das regras de segurança, penso que as passadeiras estão muito bem implantadas.Compreendo perfeitamente o remedeio final mas, no País que somos, sou infelizmente obrigado a rir-me da treta do poste e da treta da EDP que, na treta deste País, consegue extorquir o nosso dinheiro e fazer o peixe caro para facilitar as coisas.Até são benéficos os comentários. Relativamente ás suas comparações entre as duas JF penso ser um problema de extremismo sentimental:
Enquanto uns no extremismo de aproveitar as coisas, não têm tempo para o necessário estudo ou pensamento prévio, outros no extremimismo da jardinagem procuram preservar as flores das silvas e das giestas que, sem dúvida, elas e as mulheres são as coisas de que eu gosto mais,mas esquecem que o comboio da evolução da CEE passa e nós ficamos encostados ao mato da estação ferróviaria a ver o comboio passar. Quase todos os filhos traduzem um pouco os pais que tiveram assim como os povos, os seus autarcas e os seus governantes.
Eu lamento que tantos volores locais sejam perdidos, devido aqueles que, por não pararem um pouco para pensar nos valores da períferia, ainda que o centro seja desprovido deles, nem sequer os querem conhecer. Consociado com as Termas de S. Gemil, o troço do Rio Dão a seu Jusante, é de um tal valor turístico que o concelho não tem. Qualquer ser pensante reconhece isso.Gostaria que o extremismo economicista não esquecesse este valor e, para desenvolver as flores das giestas, não evite a sua transformação nas habituais fossas que matam a vida dos rios e a presença dos locais. Nós, os locais, cá iremos furando com os nossos carros pelo meio das giestas que, sem acessos para combater os fogos,assistiremos às avionetas a ganharem uma pipa de massa das nossas contribuições, para depois procurarmos, à beira mar, terra onde o negócio dessa gente acabou. Sem chegar graxa à JF de Beijós, tenho a dizer que os melhores caminhos florestais e agricolas que o Penedo utiliza são os da área da JF de Beijós. Vi, com certa satisfação, este ano, o P. da JF, a eng. da Câmara e a motoniveladora, no caminho da ribeira, a fazer um trabalho de bons profissionais.

JCC disse...

Aproveito este pouco livre para mandar também uma boca ao HAWK76:
No meu parecer, todos os anos deveria haver eleições.
Com isso, o número de criticos seria multiplicado por quatro e os benefícios locais lógicamente também. Apenas se ganha.Também se encontrariam mais alguns críticos da melhor qualidade. Com isso passariamos a ter melhores actores, por consequência , não haveria PT a substituir estátuas no centro de rotundas. Se ouvesse melhor governo, a EDP, mudava o PT no devido tempo mas, os críticos baratos não teriam motivo para descarregar a vizicula. Dizem que, descarregar a vizicula, é saudável. A JF está de parabéns porque está a criar saúde, pelo menos, aos leitores do Beijós XXI.

hawk76 disse...

JCC, essas bocas são sempre bem vindas.

Se a JF, tivesse uma Secção de Trânsito e Obras Públicas, você e mais alguns opinantes, poderiam perfeitamente fazer parte dela....

Ché.76 disse...

JCC, eu também levei o comentário para o campo do divertimento e você sabe isso era só para lhe lembrar o cartaz,embora eu pertença á Junta (dona Ana Paula o 76 que pertence á junta sou eu) como escrevo livremente posso opinar sobre estes assuntos como outro qualquer cidadão e dizer que aquilo do poste é um embuste, não tenho qualquer problema em dizer isso aliás já o fiz a quem de direito, quanto á EDP está tudo dito.

António disse...

Manuel,
Bem-vindo ao Beijós XXI,
Manda Beijós A toda a Gente.

Anónimo disse...

não percebo é pq é que a EDP é que é a culpada.
sempre me lembro de haver ali aquele poste, por isso as novas obras ou melhoramentos ja deviam prever os efeitos do poste

hawk76 disse...

Eu nem percebo porque o poste é um problema!!!!!
Nem o poste, nem a localização da passadeira!!!!

A meu ver, aquele é, naquela zona, o melhor sitio para colocar a passadeira.

Como já disse, a meu ver, apenas ficou comprida demais, fizeram-lhe 3 riscas a mais que o necessário, deviam ter terminado, no limite da via. Se assim fosse, seria bem visível um espaço de "passeio", entre o fim da passadeira e o poste, que não terá menos de 1,5mt.

beijokense disse...

Daqui a pouco, deixa de ser problema do poste e passa a ser problema do post.

Ché.76 disse...

Não percebi. Então agora quando se fizer uma obra, como por ex. uma estrada e um poste ficar no meio da estrada, deixa-se ficar porque já lá estava antes das obras e "elas já deviam prever os efeitos do poste"?
O Poste está mal e já foi pedido para ser tirado, mas pelos vistos é para ficar, ou então ser a Junta ou a Câmara a pagar á EDP para o tirarem, aí já o devem tirar.
Mas se forem colocar um poste na propriedade de alguêm, querem pagar 40€ como me fizeram a mim (40€ por colocação, não é aluguer por ano como fazem com os contadores que servem para contar um serviço deles).

Anónimo disse...

Atendendo a tudo quanto foi dito, o poste pode ser mudado para um lugar, por exemplo junto ao muro na esquina e assim não prejudica os utentes da passadeira, e o estacionamento das viaturas.
A EDP, já tem efectuado trabalhos de mudança de postes a fim de beneficiar os proprietários de terrenos ou moradias.
É necessário fazer chegar essa preocupação à EDP.

Anónimo disse...

Qual é o problema de ter um poste um pouco mais dentro da estrada? Já lá estava! Aí bem perto da vossa terra há um acapela dentro da rotunda e também a não mudaram!

Anónimo disse...

?

Beirão disse...

Parece-me que o Hawk76 tem razão, a passadeira deve ser pintada na via não no passeio, portanto tem três riscas a mais, até parece que se não fosse o poste, pintavam riscas até ao muro:)

Anónimo disse...

Então o poste já não sai?
De qualquer forma o local escolhido para a passadeira não foi o mais indicado, independentemente de ter riscas a mais.

hawk76 disse...

Ou isso, ou mais um lugar de estacionamento...

Mas se fosse lugar de estacionamento, poderia levar passadeira?

Possivelmente não e possivelmente por isso é que não foi colocada nem mais acima, nem mais abaixo, mas ali, o único local sem espaço para estacionamento (devido ao mal-localizado poste)!!!

Anónimo disse...

É discutivel.
Há passadeiras noutros locais (Beijós) a baterem em paredes.
Como alguém já comentou a EDP pode mudar o poste.

Tadeu disse...

Pena é que o saneamento básico não dê nas vistas.
É inademissível e inconcebível que no século XXI e milhões gastos no Concelho em obras de fachada, Beijós mantenha cerca de 50% da população sem saneamento básico.
E pelos vistos é para continuar assim, as pessoas acomodam-se e não lutam pelo direito a ter uma vida com mais qualidade.
E a poluição! ninguém repara no despejo para as linhas de água e lençois freáticos de milhares de toneladas de esgotos não tratados.

Anónimo disse...

As pesoas acomodam-se porque é de bom tom não incomodar.
Assim outras localidades vão evoluindo.

Enviar um comentário