Está a ler o arquivo 2005-2009 do Beijós XXI. A partir de 2010, o blogue passou a ser publicado no endereço http://beijozxxi.blogspot.com

quinta-feira, 12 de julho de 2007

Passeios aos peões em Beijós

.....tum…...tum...., lá vai um carrito a subir
** TUM………TUM** lá vai um pesado lento a subir, que não nos deixa dormir e que se ouve até no Outeiro da Cadina
***TRUMMM…TRUMMM*** lá vai um acelera PESADO a descer, com caixa basculante e carga metálica solta, que faz tremer a casa toda e que se ouve até no cemitério.

Para acalmar o tráfego, foram colocadas lombas sonoras directamente em frente ao muro da escola na maior recta com maior declive da aldeia que convida mais a acelerar do que a abrandar

Sem sinalização vertical nem limite de velocidade, o efeito parece não parece ter sido o desejado.

Enquanto os moradores nas imediações sofrem com o ruído, vibrações e micro-sismos que perturbam o descanso, danificam os edifícios e começam a abrir fendas na paredes até 25-40m de distância, dificilmente as crianças da escola e os peões ganham em segurança na ausência de passeios ou com passeios demasiado estreitos para levar um criança pela mão .


Alguns municípios têm procurado minorar o impacto do tráfego na segurança dos peões e no conforto dos moradores, com outras medidas de acalmia e controlo de tráfego, como limites de velocidade, semáforos controlados pela velocidade (Silgueiros e Lageosa), passeios (Póvoa de Santo António), passadeiras sobre-elevadas ou variantes às povoações (Carregal).

Até a Igreja Católica classifica a sinistralidade rodoviária como um “pecado social" num apelo à consciência cívica dos condutores.

Que podemos fazer para melhor proteger os peões em Beijós e garantir um passeio desobstruído, especialmente nos acessos à escola?

1. Lombas amovíveis no asfalto (de borracha como existentes actualmente em Beijós)
2. Passeio estreito (inferior a 100cm) de ambos os lados da rua com lancil elevado
3. Passeio largo (superior a 200cm) de pelo menos uns dos lados da rua com lancil elevado
4. Passadeiras largas sobre-elevadas de 250-300cm de largura
5. Semáforos controlados pela velocidade, com velocidade máxima de 30km/h
6. Limite de velocidade de 30 km/hora em toda a povoação e de 15km/hora na recta em frente à escola

http://www.dgv.pt/UpLoadedFiles/instalacao_%20sinalizacao_lombas_redutoras_velocidade.pdf
www.verbojuridico.net/doutrina/outros/lombas.html
http://www.aca-m.org/documentos/externos/estudos/lombas_artificiais_no_asfalto.pdf
Living Street, Shared Spaces são principios de acalmia de tráfego de Hans Monderman, um engenheiro holandês

27 Beijos:

jbatista disse...

Do que tenho visto em outros lados parece-me que a melhor solução são as passadeiras sobre-elevadas. Os semaforos são boa solução mas cara. As passadeiras obrigam também obrigam a abrandar e não fazem o barulho que estes muros de borracha produzem.

António disse...

As cidades, as vilas e aldeias devem ser estruturadas e projectadas para as pessoas.

As pessoas de mais idade, as senhoras grávidas, pessoas com carrinhos de bébé, pessoas com dificuldade de mobilidade, as crianças, os deficientes, os atletas, os ciclistas, não têm lugar nas nossas cidades, nem nas vilas, nem nas aldeias.

As artérias construídas há muitos anos não foram feitas a contar com as pessoas ou simplesmente não havia carros em número suficiente para ocupar as vias, o pior é que sucessivamente se tem feito obras de restauro ou ampliação sem que sejam previstos espaços comodos e práticos para a circulação das pessoas.

Pior ainda, nem as artérias novas são preparadas para dar espaço às pessoas.

São necessários passeios para os peões.

As bandas sonoras para redução da velocidade viária, infelizmente não funcionam, por:

- falta sinalização conveniente;
- falta o civismo de muitos condutores;
- muitos dos veículos não pertencem aos condutores, que por sua vez se estão nas tintas para os danos causados no veículo;
- provocam mais prejuízos do que o benefício que visam alcançar;

Na minha opinião resulta melhor com lombas sobre-elevadas contendo as zebras ou melhor ainda sinalização luminosa com velocidade controlada.

biped disse...

Paro o conforto e segurança dos peões, o importante é mesmo um passeio largo e livre de obstáculos, nem que seja só de um lado da rua

Lesma e Caracol disse...

Cornitos, e agora, com este limite de velocidade que querem colocar, como atravessamos a rua?
Gorda, tem calma, pensa em não te arrastares; não vês que agora vamos, finalmente, conseguir andar nos limites de velocidade.

hawk76 disse...

Acredito que o ruido seja incomodo para os moradores, mas daí a causar rachas no edificio.....
Acredito tambem que haverão outras soluções para resolver o problema do ruido, mas estamos a misturar assuntos, passeios não têm a ver com isso!!!!
Passeios são essenciais, não só em frente á escola, mas em todo o lado que seja possivel colocá-los..
Superiores a 200cm??? Só se se desviar um sentido de trânsito pela rua de trás!!!!
Velocidade de 30km/h??? 50 já é um absurdo!!!!
Porque não proibirmos o trânsito a veiculos dentro de toda a localidade??? Andariamos muito mais tranquilos, sem ruido, sem poluição, as nossas crianças poderiam brincar no meio da rua como antigamente (há muitos que não têm quintal....)
Se a escola há-de desaparecer, para quê gastarmos verbas em obras que se tornarão obsoletas???
Se os condutores forem civilizados, não são precisas quaisquer lombas, nem as que lá estão, já que está visto que não é por elas que se abranda a velocidade...

Anónimo disse...

Mais um post em que se tenta puxar a brasa á nossa sardinha, eu também sou contra a colocação destas lombas nas vias, mas, pelo menos podiam ter a diginidade de dizer directamente que são contra por causa do barulho que fazem em vez de taparem os olhos com a desculpa do passeio para os peões, e realmente os passeios fazem falta pena que nãoo tenham visto isso antes da reconstrução das casas pois em vez de falar teriam ficado mais bem vistos se tivessem recuado a fronta da casa dois metros para trás para que pudesse ser comstruir o dito passeio. Assim, até davam algo mais do que ideias, dariam um bom exemplo e um muito melhor contributo a Beijós pois os contributos que eu tenho visto nunca passaram de ideias ou suposições.

Beijós precisa de gente dinâmica, empreendedora e disposta a fazer algum investimento pois só assim se conseguirá um futuro melhor para todos aqueles que PREFERIRAM FICAR POR CÁ, de ideias está o INFERNO CHEIO, venham obras.

paar virem os passeios será preciso que abdiquemos de alguns metros de terreno e tenhamos forçaa de vontade para que não se repita situações como já se passou no alargamento entre as casas do valter. Ou já se esqueceram?


TRUMM TRUMM BONS SONHOS!


http://antoniopovinho.blogspot.com/2007/01/campanha-respirar.html

António disse...

Lesma e Caracol,
Bem-vindos ao Beijós XXI,
Mandem Beijós a toda a Gente.

Micas10 disse...

Sim, claro que os vizinhos mais próximos são os mais incomodados com o ruido e o estrondo.

Com tanto tráfego, as necessidades dos peões e dos moradores vão ficando esquecidas.

Nós temos o dever de as recordar equilibrar o serviço público prestado à população.

M. Abrantes

NM disse...

Como primeiro coment�rio devo dizer quest�es como estas, pe�es versus autom�veis, n�o podem colocar-se de modo t�o simples. � evidente que o mais simples seria fazer a separa�o, pura e dura, de ambos, pe�es para um lado, autom�veis para outro. Mas tal solu�o � ut�pica. Uma alternativa � travessia de Beij�s seria ideal, mas quando � que a C�mara Municipal tem or�amento para isso, mesmo com a ajuda de outras entidades, Estado, CEE (?) N�o sendo poss�vel, restar� adoptar as chamadas medidas de acalmia de tr�fego e tamb�m de baixo custo (assim chamadas por serem baratas relativamente a outras). Essas medidas s�o em parte as enunciadas no "Post", mas algumas delas n�o deveriam ser, em qualquer caso, adoptadas: As lombas de borracha, por serem ilegais, o limite de velocidade de 15 km/h por corresponder a uma pessoa a correr (os maratonistas correm a cerca de 19 km/h). Restar-nos-� um conjunto de solu�es como passeios associados a passadeiras sobreelevadas, efectuadas, por exemplo em cal�ada, j� normalizadas pela ex-DGTT, limite de velocidade na zona da escola de 40Km/h, com sem�foro actuado por c�lula fotoel�ctrica, pois estamos numa zona com visibilidade (a VMax em povoa�es � de 50 km/h, (C�digo da Estrada). A passadeira deveria ter 4 m de largura. Na zona da ponte e acesso � Igreja deveria fazer-se a sobreeleva�o total do pavimento,ficando a estrada como uma passadeira total desde a entrada ou sa�da da ponte e o final do acesso � Igreja, tendo em aten�o, (como � �bivio),as soleira existentes, com o limite de velocidade de 20 km/h, pelas condi�es locais, isto � zona estreita, curvas, com�rcio, enfim muitos pe�es. Seria a zona nobre da povoa�o (e at� o com�rcio a� instalado at� agradecia, penso).Com esta solu�o qualquer automobilista se aperceberia que estaria a entrar em zona previlegiada de pe�es sendo a sua tend�ncia ent�o reduzir a velocidade. Quanto a passeios � estabelecido pala regulamenta�o em vigor que a largura m�nima deve ser 1.50 m, mas como "o Rossio n�o cabe na rua da Betesga" e, apesar da legisla�o tal referir, tem que haver o bom senso de conseguir um equil�brio entre a largura dos passeios, ou do passeio se for s� de um dos lados, e a largura necess�ria para a estrada (temos que deixar circular os veiculos autom�veis, ainda que com restri�es). Os passeios deveriam, de qualquer modo se estendidos a toda a povoa�o, ou seja, desde antes do Serradinho e at� � curva do ribeiro (saida para Cabanas).
Quanto �s vibra�es provocadas nas constru�es concordo que existe algum inc�modo, mas certamente s� isso. De qualquer modo � o custo do progresso e da proximidade.
Outras solu�es haver�. Pretendeu-se no entanto contribuir, de uma maneira s�ria, para a eventual resolu�o do problema da seguran�a dos pe�es na povoa�o que dever� merecer de todos, entidades p�blicas, habitantes e outros a melhor aten�o.

NM disse...

O comentario anterior ficou com muitos defeitos na ortografia, mas ainda se consegue entender.
Aos leitores, o meu pedido de desculpas

Micas10 disse...

Passeios largos de proteção aos peões, racionalização do estacionamento e outras medidas de acalmia de tráfego, tudo em memória do meu marido Alfredo de Sousa que foi atropelado mortalmente na Ave Vasco da Gama em Lisboa em 1994.
E em memória das diversas pessoas atropeladas em Beijós em anos recentes.
M Abrantes de Sousa

miguel disse...

Em alguns países há lombas mais longas como esta . Os veículos são mesmo obrigados a abrandar, caso contrário raspam violentamente a parte de baixo. Têm a vantagem de não fazer barulho e de não porem as motas (e bicicletas) em perigo, porque o declive é mais suave.

Anónimo disse...

e se for 1 tractor ou 1 camioneta, que são os que fazem mais TUM TUM?

PSousa*Bancada Directa* disse...

Portugal no seu melhor...

Abraço

VIVEIROS-BATISTA disse...

em portugal também já há dessas lombas, são sem duvida a melhor opção

António disse...

PSousa*Bancada Directa*,
Bem-vindo ao Beijós XXI,
Manda Beijós a toda a Gente.

Micas10 disse...

Se a largura legal minima dos passeios é 150cm, porque é que se estão a fazer passeios novos de 60-70cm?
Porque é que não se está a cumprir a legislação?

Beirão disse...

Bem vinda a Portugal.

Micas10 disse...

Os passeios estreitos não dão sequer para levar uma criança pela mão.
A Câmara está a alargar a rua principal da aldeia, a cobrir as valetas para dar mais espaço aos carros e facilitar a vida aos aceleras .

Será para promover maior velocidade dentro da povoação?

ambiente disse...

Para reclamações ao abrigo da lei do ruido, ver
http://inseguranca.no.sapo.pt/ruido_reclamacoes.html

beijokense disse...

Consta da ordem de trabalhos da reunião de amahã da CMCS:
«EXECUÇÃO DE PASSADEIRAS SOBRELEVADAS NO CONCELHO DE CARREGAL DO SAL. ABERTURA DE CONCURSO»

IDIOTA disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Micas10 disse...

Em Silgueiros e Lageosa utilizam semáforos~, que apanham os motoristas infractores sêm causar sofrimento nos outros motoristas e nos moradores.
Porque não no municipio de Carregal do Sal ?

Será que vão colocar lombas em frente às residências dos vereadores?

chega de lombada disse...

Os vereadores não, talvez haja outros voluntários para levaram com um lombada

Micas10 disse...

Vamos finalmente ter um passeio para as crianças poderem ir da escola à Caritas almoçar sem terem que andar no meio da estrada ?

Do caminho de Cerradinho ao largo do Areal temos 6 equipamentos sociais importantes, desdo o restaurante, a associação, a Junta de Freguesia, o centro de dia da Caritas, a Escola e o recinto das festas. Seriam bom que ficassem ligados por um belo passeio para os peões.

A avaliar pelos canos que se vêm, espera-se que seja um passeio a sério, com pelo menos 1,50m de largura.

Menos de que isso não dá para levar uma criança pela mão ou dois adultos a conversar lado a lado.

Valia mais um passeio largo de um só lado, do que dois passeios estreitos um de cada lado.

E já agora, que fossem suficientemente altos para frustar os condutores galga-passeios!

hawk76 disse...

Micas, é uma opinião....
Mas não pode ser por tabela, se há sitios onde será possivel ter pelo menos 1,5 mt de passeio, outros haverão que meio metro será bem vindo, em comparação com com as vergonhosas valetas actualmente existentes....
Não serão nunca os passeios a delimitar a largura da estrada, mas sim o contrário.
Quanto á altura, certamente será uma altura de passeio e nunca um "muro" que possa causar danos nos veiculos.

Julgo tambem que não só os referidos "equipamentos sociais", merecem este arranjo, toda a população tem direito, desde que hajam condições para ser feitos.

Caminhante disse...

Vejam as imagens da campanha Passeio Livre
http://passeiolivre.blogspot.com

Enviar um comentário