Está a ler o arquivo 2005-2009 do Beijós XXI. A partir de 2010, o blogue passou a ser publicado no endereço http://beijozxxi.blogspot.com

quarta-feira, 6 de dezembro de 2006

Visita ao Museu Municipal - Etnografia

No piso térreo situa-se a Recepção, Cafetaria, Sanitários, Sala de Reservas e a colecção de Etnografia, composta por cerca de uma centena de peças que nos permitem (re)ver as principais actividades do trabalho quotidiano nos séculos XIX e XX, com destaque para os trabalhos vitícolas e vinícolas e para o cultivo, colheita e moagem dos cereais. Na mesma sala, encontra-se uma pequena colecção de armas de caça do séc XIX. Estas armas encontram-se no museu porque eram propriedade da Câmara, haviam sido apreendidas pela GNR em meados do séc. XX, mas pouco se sabe sobre a sua origem, a não ser que parecem de fabrico artesanal clandestino. O Dr. Evaristo Pinto admite que poderão ter sido usadas nas guerrilhas populares da conturbada 1ª metade do séc. XIX ou mesmo nas actividades do grupo de João Brandão.


A mostra etnográfica do Museu Municipal de Carregal do Sal pretende representar as principais actividades económicas do concelho, através dos instrumentos de trabalho que até há pouco tempo utilizávamos. Um bom indicador das recentes mudanças sociais é o facto de nós (refiro-me aos da minha geração - ainda não cheguei aos 40 :) termos convivido bem de perto com a maioria dos objectos expostos e constatarmos que já só servem para peças de museu!!

Presta-se assim homenagem aos que trabalharam e trabalham nas pequenas indústrias da madeira - serração e mobiliário - com muitas peças ligadas à actividade de marceneiro e de carpinteiro, para além de serras e um traçador.

Ligados à vitivinicultura, estão expostos diversos objectos de armazenamento e transporte de vinhos, instrumentos de vinificação e até um alambique. Os cereais, respectiva moagem e até a cozedura do pão também têm lugar de destaque. Das muitas alfaias agrícolas, poderemos salientar um sachador de tracção animal e um semeador bastante peculiar. Quem já não sabe o que é um ancinho, muito menos o sabe distinguir de uma forca ou de uma forquilha; quem não faz ideia do que é um gadanho ou uma gadanha, pode instruir-se in loco :) Como pode ver na foto aqui ao lado, há até um Pachancho verde relativamente moderno - se tiver um mais antigo, talvez o Museu o aceite...

As paredes da sala estão revestidas com grandes ampliações de fotografias ilustrando o quotidiano carregalense de há 50 anos.

Vá lá, considere uma visita ao nosso museu, olhe que vale bem a pena!

kjhkj

Links:
Visita ao Museu
Pintura
Arqueologia

6 Beijos:

Professorinha disse...

Para quem não conhece este género de coisas é um sítio que deve ser espantoso. Embora não deixe de ser interessante para quem já conhece todas estas coisas.

Micas10 disse...

Valia a pena uma excursão guiada à "capital" do concelho, com direito a guia, farnel e tudo

António disse...

Boa ideia Micas10,

podemos combinar uma visita de leitores do Beijós XXI ao Museu Municipal de Carregal do Sal.

Com direito a lanche e reportagem no Beijós XXI.

Quem sabe, ficariamos a ser a aldeia com mais visitantes ao nosso Museu.

Tobias disse...

Boa ideia! Essa do lanche, eu ofereço os liquidos.
Boas Festas

beijokense disse...

Não podemos desperdiçar esta oferta do Tobias!
Vamos marcar uma data?

imigrante disse...

Novidade para os mais jovens.
O "Joao Brandao" diziam ter tido uma amante, na rua do Arco em Beijos. Na casa da qual se escondia, e pernoitava.Nas suas andancas pela zona. Talvez os mais idosos, digam algo mais sobre esta
novidade.Recomendo investigar junto do Sr. Jose Grilo. Pessoa conhecedora desta relacao amorosa.
Ate talvez se consiga encontrar, algum descendente no burgo.
Tudo isto e possivel!...

Enviar um comentário