Está a ler o arquivo 2005-2009 do Beijós XXI. A partir de 2010, o blogue passou a ser publicado no endereço http://beijozxxi.blogspot.com

quarta-feira, 18 de março de 2009

Agência bancária em risco


Segundo o blog Cinco Aldeias, a agência da Caixa de Crédito Agrícola em Beijós, que abre apenas ás quartas-feiras, vai ser encerrada.
Para uma Aldeia que Trabalha que também é aforradora, é importante ter acesso aos serviços bancários e à caixa Multibanco.
Dizem que a agência fica cheia nas poucas horas em que está aberta e que os clientes não têm privacidade?
Afinal, a Caixa terá clientes a mais ou depósitos a menos em Beijós?
A caixa Multibanco vai-se manter?
Os bancos prestam um serviço público importante, por isso o balcão é um elemento valioso para a aldeia


16 Beijos:

beijokense disse...

Desde que se mantenha o caixa automático, o encerramento do balcão não será uma notícia tão grave como parece. É uma oportunidade para, com a ajuda de familiares mais à vontade com as novas tecnologias, os clientes se habituarem às transacções electrónicas.

Eu sou cliente de dois bancos, um dos quais nem sequer tem nenhum balcão. No outro, já não lembro da última vez que por lá passei... :)

Anónimo disse...

eu concordo que mantenham a caixa multibanco calha bem haver uma por perto mas, tambem me parece um pouco aborrecido fecharem as portas da agencia.Sabe beijokense as pessoas com mais idade gostam de ir ao balcão do banco ver as suas contas, falarem com alguem que lhes da atenção.Eu penso que esta agencia não devia fechar mas, as altas patentes do Banco e que sabe.
Não haver privacidade e alugar uma loja maior.
Eu tambem ja não vou ao meu Banco ha muito tempo mas, a minha tia que tem 80 anos vou com ela todos os dias ao Banco.
Compreende a situação,eles gostam mesmo acompanhados, verem as suas poupanças.
ANA PAULA FERNANDES

Anónimo disse...

SE AGERENÇIA FOR COMO A DA TERRA QUENTE!!!!!!!
O MAIS PROVAVEL É FECHAR PORTAS.

A. Abrantes disse...

Beijós andou anos à espera de uma caixa multibanco. Seria um absurdo que fechasse.

Desde Cabanas de Viriato até Loureiro de Silgueiros só há uma caixa multibanco em Beijós. Existiu uma nas Caldas de Sangemil, mas está encerrada, até ver.

Seria muito mau que deixasse de existir a caixa multibanco em Bejós que, penso, ter grande afluência de utilizadores, muito para além das pessoas de Beijós.

Beijós tornou-se um ponto de passagem importante, Em Beijós confluem estradas de Cabanas e Carregal do Sal, de Canas de Senhorim e de muitas terras e cidades além-Mondego, de Tondela via Caldas de Sangemil mas também via Ferreirós do Dão, passando por Cabanas de Viriato. A estrada entre Beijós e Aguieira apresenta bastante movimento e a ligação ao concelho de Nelas é variada e fácil.
Beijós tornou-se num ponto de passagem muito usado para quem se dirige a Viseu de todo o sul do distrito e até de parte do distrito de Coímbra.

Não sei se é possível dispor de números, mas não me admiraria muito que a caixa multibanco que actualmente existe em Beijós superasse, em movimento, todas as que se encontram na importante estrada que vai de Oliveirinha a Viseu (que não são muitas, porém).

Se houver ameaças quer quanto à agência bancária quer quanto à caixa multibanco só há que fazer uma coisa: procurar outros bancos que se disponham a servir as populações e, obviamente, a fazer o negócio bancário que é possível fazer-se, que não será tão pouco interessante quanto isso.

Ché.76 disse...

Apoiado, a minha conta vai ser fechada já amanhã.

Anónimo disse...

um funcionario do caixa disse me q o multibanco vai continuar a funcionar..

Anónimo disse...

Anónimo disse...
um funcionario do caixa disse me q o multibanco vai continuar a funcionar..

18-03-2009 19:09

PARA NUMCA TER EUROS MAIS VALE CARGAR A MAQUINA E LEVALA PARA MUSEU.

beijokense disse...

Um banco privado não é uma IPSS. Alguém acha que há algum banco disposto a abrir uma agência em Beijós?

Eu acho curioso que esteja na moda o travestismo de valores da actividade económica pública e privada. Pelo que pude interpretar de vários posts e comentários da Micas10, os equipamentos e serviços públicos devem reger-se pelas regras da eficiência económica associadas à actividade privada. Por exemplo, não faz sentido investir num polidesportivo que só abre dois dias por semana. E nem vale a pena questionar o fecho das EB1 e do Jardim-de-infância.
Por outro lado, as empresas privadas deveriam promover o interesse público à custa dos seus lucros. Ou seja, faz todo sentido um banco suportar os custos mensais de uma agência que abre uma tarde por semana.

Eu entendo que o Estado deve obrigar os privados a fornecer serviços básicos em condições de igualdade em todo o território, sobretudo quando esse negócio implica chorudos lucros em condições de monopólio e oligopólio – como sejam os casos da água, energia, comunicações, instrução primária, cuidados continuados, etc. Parece-me difícil aplicar este conceito aos serviços financeiros, a não ser que o Estado queira subsidiar uma rede de agências rurais...

Eu gostaria muito que Beijós tivesse uma agência bancária... assim como uma farmácia, um posto médico, um corpo de bombeiros, um cine-teatro, um complexo de piscinas, uma praia, um campo de futebol relvado, um museu, uma estação de caminho-de-ferro... mas já não é mau que tenha um caixa MB, um posto de combustíveis, um centro de dia, um mediador de seguros, um posto de correio, um restaurante, um talho, uma associação CD e... um blogue para se discutir tudo isto :)

beijokense disse...

@Ana Paula
Eu aconselharia a sua tia a guardar o dinheiro num colchão e escolher outras pessoas para a conversa diária... conversar com bancários não costuma dar bons resultados - financeiros, quero eu dizer! lol

depositante disse...

É certo que os bancos só estão onde há depositantes que lhes gerem lucro. O MB pode e deve manter-se, nem que seja noutro local. A JF não poderá disponibilizar espaço para a colocação da máquina ? sempre poderia ter algum proveito.
Pelos vistos Beijós fica no centro do mundo, tantas são as estradas e os locais onde se liga; mas também na vizinha Lajeosa existe uma máquina MB, em Silgueiros, outra, em Parada de Gonta , outra, etc; a tia vai todos os dias ao banco ver se o dinheiro lá está e poder contá-lo. Como as coisa andam, ver BPN e BPP e o que lhes aconteceu. Se os depositantes lá tivessem ido todos os dias, como esta tia, o dinheiro ainda lá estava e não teria sido preciso o estado injectar lá dinheiro nosso. Eu costumo passar pelo meu banco e peço para ver o meu dinheiro. A única coisa que verifico é que as notas têm sempre números diferentes, mas a menina diz que é o meu, paciência, não posso exigir tudo, pelos juros que eles pagam.

VIVEIROS-BATISTA disse...

NA MINHA MANEIRA DE VER, O GRANDE PROBLEMA FOI QUANDO ESTA DEPENDENCIA PASSOU A ABRIR SO UMA TARDE POR SEMANA, AI SIM ELA CONCERTEZA SE TORNOU INVIAVEL ECONOMICAMENTE, POIS A PARTIR DESSA ALTURA OS UNICOS BENEFECIADOS PASSARAM A SER OS IDOSOS, PORQUE EMPREGADOS, PATROES E ETC PASSOU A SER IMPOSSIVEL TRATAR QUALQUER ASSUNTO LÁ.DA MINHA PARTE LOGO AI COMEÇARAM A PERDER, TAL COMO DIZ O BEIJOKENSE PREFIRO UM BANCO QUE ME SERVE 24H POR DIA.
MAS É SEM DUVIDA UMA GRANDE PERCA PARA BEIJÓS

Rogério Abrantes disse...

Como diz o ViV-Batista a realidade é que já não fazia de Agência bancária se é que algum dia fez, pelo que o prejuízo em concreto não será grande.
Esperar que uma instituição privada tenha em conta os interesses das populações como este caso é um ínfimo exemplo, só se for sentado para não cair, aida que fosse de capitais públicos.

Parece-me que é uma boa oportunidade para se procurar um lugar público bem situado na Freguesia, mais confortável e arejado, para que as pessoas mais ou menos idosas continuem a encontrar-se e conversar sem "bichas" nenhumas e com a privacidade à medida de cada um, o que não se verificaria naquele espaço.

No entanto é de lamentar que a melhoria das condições de vida neste e noutros locais se faça cum um passo para a frente e muitos para trás, mesmo quando os serviços são suportados pelo dinheiro dos contribuintes.

O desenvolvimento local deve começar pelas iniciativas que dependem das forças próprias, que se devem unir para a sua realização, porque as iniciativas) que dependem da vontade ou interesses alheios não as controlamos nós.

Ché.76 disse...

Depositante disse: "A JF não poderá disponibilizar espaço para a colocação da máquina ? "

É óbvio que sim, não me parece é que seja um local muito bom para isso, fica isolado e longe da estrada.
Mas se não houver outra alternativa é óbvio que a Junta de Freguesia disponibiliza o local para colocar o multibanco.

Beirão disse...

Nas bombas de combustível também ficava bem.

hawk76 disse...

Mas antes disso, coloca-se uma questão: Vai sair do local a que já nos habituámos?

António disse...

Depositante,
Bem-vindo ao Beijós XXI,
Manda Beijós a toda a Gente.

Enviar um comentário