Está a ler o arquivo 2005-2009 do Beijós XXI. A partir de 2010, o blogue passou a ser publicado no endereço http://beijozxxi.blogspot.com

sábado, 7 de junho de 2008

Homicídio na Póvoa da Pegada

Um serviço noticioso da Lusa refere que «Uma mulher de 31 anos foi morta, presumivelmente pelo companheiro» ontem, ao final do dia, na Póvoa da Pegada.
A notícia apresenta as informações prestadas por Fernando Campos, Comandante dos Bombeiros de Cabanas:
«foram vizinhos da casa onde a mulher se encontrava, com dois filhos menores e o suposto companheiro, que chamaram os Bombeiros após se terem apercebido de pedidos de socorro e do abandono do local pelo homem»;
«A mulher, que apresentava luxações na cara, terá sido agredida até à morte pelo companheiro, de quem, segundo relataram alguns populares aos Bombeiros, estaria a tentar separar-se»;
«O homicídio verificou-se numa casa de férias pela qual a vítima era responsável e onde também se encontravam, na ocasião, duas crianças menores, suas filhas, de uma anterior relação».

Fernando Campos criticou o facto de a ambulância ter de aguardar «com três bombeiros e o cadáver à porta do Centro de Saúde [de Carregal do Sal], entre as 20h00 e as 00h25, com populares a assistir».

Ver notícia no Público.

Nota:
Esta postagem foi feita a partir de Tokelau, apenas com base no despacho da Lusa. Apela-se aos contributores e leitores que estão mais perto da fonte da notícia que, se assim o entenderem, actualizem esta informação. Obrigado.

Editado às 19:00
Segundo o JN a vítima é Lobélia Maria Fernandes Marques. «Após uma discussão, o homem, camionista, com cerca de 40 anos, (a relação entre o casal era recente) a agrediu até à morte com um objecto contundente, principalmente na cara. Depois, lavou as mãos, fechou-a na adega e saiu de carro, levando consigo uma cadelinha. Tudo foi presenciado por uma mulher, com mais de 70 anos.»

7 Beijos:

Feminista disse...

O homem que acaba por matar a mulher já terá praticado muitos outros actos de violência sobre ela, que terão sido tesmunhados por familiares, vizinhos e colegas.
Não podemos fechar os olhos e virar as costas a alguém se esteja a ser vítima de uma escalada de terror e violência
Quando há violência entre marido e mulher, temos que "meter a colher" antes que alguém venha a meter a faca.

Anónimo disse...

Andam todos adormecidos com o Euro. É mais fácil encontrar informações sobre este caso nos jornais de Lisboa do que no blog da freguesia.

Ché.76 disse...

Se calhar é , mas por acaso eu até sei umas coisas mas não as posso contar, ok.

Feminista disse...

Um dos momentos com maior RISCO para uma mulher, é quando ela rejeita e tenta afastar-se de um HOMEM VIOLENTO.

Um "campeão" com dezenas de namoradas parece ser um sinal de patologia social, não de romance.

António disse...

Feminista,
Bem-vinda ao Beijós XXI,
Manda Beijós a toda a Gente.

Anónimo disse...

SE for como está feita a página está fixe mas deviam pôr mais imagens pôr imagens e se for ao homicídio que ouve na póvoa da pègada foi uma desgraça e o assassino devia estar morto por minha opinião.

Anónimo disse...

Linha Nacional de EMERGÊNCIA SOCIAL: 144

Se tem sofrido, se tem medo, se tem dúvidas

Enviar um comentário