Está a ler o arquivo 2005-2009 do Beijós XXI. A partir de 2010, o blogue passou a ser publicado no endereço http://beijozxxi.blogspot.com

quinta-feira, 29 de maio de 2008

"O Livro da Minha Vida" - Eulália Rosa dos Santos - 5

Pedras da minha rua

Sou tão pobre, tão pobre

A pobreza continua

Sinto-me tão singela

Como as pedras da minha rua.


Não têm casas nem varandas

Nem janelas nem vidraças

Sentem-se magoadas

De quem por elas passa.

Elas sofrem sozinhas

Consigo fica sua dor

Do luar fazem lençóis

Das estrelas cobertor.


Os pardais em corridinho

Vão pela rua fora

Comendo migalhinhas

E as areias que as pedras deitam fora.


Com o sol fico contente,

Também com o clarão da lua

Porque deixam brilhando

As pedras da minha rua.


**
Reservados todos os direitos de autor.
**

2 Beijos:

Rosmaninho disse...

São sempre bonitos os versos da Eulájia Rosa. Revelam uma sensibilidade e um talento que não esmorecem com os seus lindos cabelos brancos.

Um abraço com votos de saúde e longa vida à Eulália Rosa.

Villager disse...

Muito bonito poema, parabens a' Senhora Eulalia pelo seu talento; Ca' ficamos a' espera de mais.

Enviar um comentário