Está a ler o arquivo 2005-2009 do Beijós XXI. A partir de 2010, o blogue passou a ser publicado no endereço http://beijozxxi.blogspot.com

sexta-feira, 28 de março de 2008

Queremos esta estrada! JÁ!

O quadrado da hipotenusa é igual à soma dos quadrados dos catetos. Logo, se do Carregal ao IP3 são 12Km e para Tondela são mais 17Km, do Carregal a Tondela poderiam ser, deixa cá ver... a raiz quadrada de (289-144), ou seja, aprox. 12Km.

Segundo a Lusa:
«Os autarcas de Tondela, Santa Comba Dão e Carregal do Sal consideram que estão a ser discriminados pelo Ministério das Obras Públicas, que não arrancou ainda com a construção do prometido troço da Estrada Regional 230, que ligaria aqueles concelhos.
Segundo explica o presidente da Câmara Municipal de Tondela, Carlos Marta, o Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações “tem-se recusado a dar andamento à ligação rodoviária da Estrada Regional (ER)230, entre Tondela, Santa Comba Dão e Carregal do Sal, cujo concurso foi lançado ainda pelo Governo anterior”.
“Uma situação que só se explica porque o Governo não quer gastar dinheiro e parou todo o investimento público”, acrescenta.»
(...)
«Carlos Marta lamentou ainda o facto de nenhum dos autarcas destes três concelhos ter sido recebido pelo secretário de Estado Adjunto das Obras Públicas e das Comunicações.
“Estive com o secretário de Estado recentemente em Tábua, que ficou de nos receber, mas as várias tentativas revelaram-se infrutíferas”, alegou.
O presidente da Câmara Municipal de Carregal do Sal, Atílio dos Santos, relembrou que “este é um troço prometido há muitas décadas”.
“Falamos de dois palmos de estrada que encurtariam a ligação entre Carregal do Sal e Tondela, que neste momento se faz em meia hora e que passaria a ser feita em cinco minutos”, frisou.»

Conclusão: cada palmo do Sr. Presidente são 6Km.
Nota: Esta estrada estava prevista no Plano Rodoviário 2000, tendo continuação até Águeda, via Campo de Besteiros.

15 Beijos:

jbatista disse...

Provavelmente se passasse por Mortágua já estava em construção.

Anónimo disse...

no entendi podes explicar jbatista

jbatista disse...

anônimo.

Consegues alguma explicação lógica para a apresentação da AE Coimbra - Viseu ser em Mortágua ? Pensa um pouco

VIVEIROS-BATISTA disse...

porque é que será que na semana passada a concessão foi feita em Leiria????????

VIVEIROS-BATISTA disse...

A apresentação desta estrada terá de ser feita no sobral...lol.

contribuinte disse...

Ou na Póvoa de Rodrigo Alves, será que tem alguns contribuintes ou só eleitores?

Eu também sou contribuinte disse...

O papel do contribuinte é esse mesmo, contribuir para o bem comum, para que pessoas com menos recursos possam ter infraestruturas e serviços.
Se o contribuinte se arroga o direito de apenas contribuir para aquilo de que usufrui, não é contribuinte, é cliente.
Quem defende o princípio do utilizador-pagador, que experimente aplicá-lo ao TGV, aos aeroportos, ao Metropolitano de Lisboa. Aplicá-lo a estradas regionais é um retrocesso ao feudalismo.

Came Lino disse...

No Sobral jàmé

António disse...

Contribuinte,
Bem-vindo ao Beijós XXI,
Manda Beijós a toda a Gente.

António disse...

Eu também sou contribuinte,
Bem-vindo ao Beijós XXI,
Manda Beijós a toda a Gente.

António disse...

Cam lino,
Bem-vindo ao Beijós XXI,
Manda Beijós a toda a Gente.

Tanto cimento pra qu� disse...

Esta estrada a ligar Carregal do Sal a Tondela duvido que os respons�veis canmar�rios das duas vilas a queiram verdadeiramente.

Ao longo de d�cadas s� tem servido para encher os programas eleitorias e, ao que parece, tamb�m para chamar a aten�o da comunica�o social a um ano e picos de novas elei�es aut�rquicas.
Mais cimento armado para cobrir o rio D�o, para servir que zonas de desenvolvimento ainda n�o cobertas com uma razo�vel rede de estradas, contando com os novos IP3 e a continua�o do IC12?
N�o bastaria alargar e melhorar a estrada que passa por Ferreir�s do D�o, construindo uma nova ponte ao lado da bel�ssima e milenar (?) ponte de Ferreir�s?
N�o seria melhor gastarem o dinheiro no ensino, na forma�o profissional, na despolui�o do rio D�o (e do Mondego) e seus afluentes, melhorarem os sistemas de saneamento, preservarem o patrim�nio edificado e o patrim�nio natural?

Para estes senhores interessa � obras de "fachada".

António disse...

Tanto cimento para quê,
Bem-vindo ao Beijós XXI,
Manda Beijós a toda a Gente.

beijokense disse...

Que os políticos gostam de obras de fachada não é novidade. Isso explica a multiplicação de anúncios sobre a concessão das Auto-estradas do Centro feitos pelo ministro Mário Jamais, antes deste anúncio mais pomposo em Mortágua. E ainda não se começou obra nenhuma, daqui até ao início da construção haverá mais algumas cerimónias, do concurso, da adjudicação, etc. e depois inaugurações de troços à medida dos calendários propagandísticos.

Quanto ao facto do dinheiro necessário para a ER230 poder servir para outro fim, fica registada a opinião. Uns acham que o dinheiro do polidesportivo dava para alcatroar o Rego de Frades; outros acham que o alcatrão da ER230 daria para despoluir o Dão; outros acham que o investimento em fibra óptica daria para outra coisa qualquer. OK, ainda bem que há opiniões diversas.

Agora, o que eu não posso crer é que "Tanto cimento para quê" possa confundir as funções dos IP's e IC's com perfil de auto-estrada (e eventual portagem) com as funções de uma estrada regional. A ER serve para quem, com frequência, tem de se deslocar entre as duas margens e fica bastante penalizado por ter de fazer 30 Km quando poderia fazer 12. Se a preocupação é a poluição, deve saber que uma viagem de 30Km em auto-estrada produz mais poluição do que 3 viagens de 12Km na ER.

Carregalense disse...

Afinal, segundo declarações à agência Lusa, a Câmara Municipal de Carregal do Sal está muito preocupada com a poluição das ribeiras de Beijós e outras do concelho .Por isso criou uma brigada especial para proceder à recolha de embalagens de plástico e outros objectos poluidores. Estas brigadas vão entrar em acção já este mês. Em breve vamos vê-los no terreno.

Também os tanques do saneamento mais antigos e mais ineficientes vão ser substuidos a breve prazo por ETARs de tratamento biológico sendo as candidaturas mais urgentes ao QREN. Uma das primeiras a ser substituída é a de Beijós, com obras a começar ainda este Verão.

Enviar um comentário