Está a ler o arquivo 2005-2009 do Beijós XXI. A partir de 2010, o blogue passou a ser publicado no endereço http://beijozxxi.blogspot.com

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Alunos com mais livros em casa têm melhores resultados na escola

Segundo o estudo Educação/PISA 2006, a origem sócio-económica da famlía é mais determinante do aproveitamento escolar em Portugal do que na média dos 57 países da OCDE.

De acordo com a Agencia Lusa, na avaliação internacional de estudantes realizada pela OCDE no âmbito do PISA 2006 (Programme for International Student Assessment), os resultados alcançados pelos alunos portugueses de meios mais favorecidos chegam a superar em mais de 100 pontos os conseguidos pelos colegas oriundos de famílias com menos recursos.
Em Leitura, por exemplo, os alunos portugueses mais favorecidos conseguem 529 pontos, enquanto os memos favoerecidos alcançaram apenas 421, uma diferença significativamente maior do que a média dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).
Na Matemática, onde se regista uma diferença de 95 pontos (519 contra 424), mais seis do que na média da organização. Já nos conhecimentos científicos a desigualdade registada em Portugal entre os alunos de diferentes meios sócio-económicos é menor.

A formação dos pais e o rendimento familiar são dos factores mais determinantes nos resultados apresentados pelos alunos portugueses ao nível das três competências avaliadas. No entanto, outros estudos internacionais (da McKinsey) têm mostrado que a qualidade dos professores e do ensino pode compensar parte das diferenças a nível familiar.

Mas não há que desesperar. O estudo também indica que ao nível das competências de Leitura, os alunos portugueses com mais livros na residência superam os resultados dos outros em 88 pontos (516 contra 428). Mais livros em casa e mais leitura em família faz a diferença.

Não conseguindo mudar o seu nível escolar e económico para dar vantangens aos seus filhos, todos os pais (e tios, primos ou vizinhos) podem trazer livros e ler com as crianças.
Os resultados estão à vista.


Adoro leitura! dizem os melhores alunos

Plano Nacional de Leitura

Fonte: Agência LUSA

4 Beijos:

rato de biblioteca disse...

Neste Natal, dá um livro a uma criança

rosmaninho disse...

Os bebés, as crianças mais pequenas ainda não lêm. Mas estão sempre muito atentas e são muito sensíveis ao que lhes dizemos. Não há crianças desinteressadas, á partida.

Ler duas frases a um bebé ou a uma criança, contar-lhe uma pequena história, ajudá-la a interpretar um livro, é das melhores coisas que um adulto pode fazer a uma criança.
É como quem semeia bons hábitos que em breve irão mostrar os seus bons frutos que são uma melhor verbalização, vocabulário mais rico, uma maior curiosidade por tudo o que é conhecimento.

Depende de nós, adultos, fazer com que as crianças e depois em adultos tenham bons hábitos de leitura, mola real do conhecimento, da autonomia e do bem-estar de cada um.
Por isso é tão importante colocar livros à disposição das crianças, desde a mais tenra idade.
Mas não basta tê-los numa prateleira ou em casa, a descansar. Devem tornar-se uma companhia de todos os momentos da criança. Os livros são, deverão ser, os seus melhores amigos.

Cabe aos adultos fazer com que os livros sejam mais um brinquedo, um brinquedo a usar sempre, em casa ou na rua,sem qualquer risco de criar maus hábitos, vícios ou tropismos desagradáveis.
_____________________________
Bom "post", este, que relaciona os bons hábitos de leitura com melhores resultados escolares.

Aonde é que começa o bom desempenho escolar, aonde?

rosmaninho disse...

Corrijo a palavra “lêm” para “lêem” (2ª linha).

Anónimo disse...

Votos de Bons Livros e Boas Festas

Enviar um comentário