Está a ler o arquivo 2005-2009 do Beijós XXI. A partir de 2010, o blogue passou a ser publicado no endereço http://beijozxxi.blogspot.com

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Leitores do Beijós XXI - 4

"Tomo a liberdade de me comunicar com você em razão do meu avô materno ter nascido aí em Beijós. Através do Beijós XXI, onde tenho navegado, observei que aí residem membros da família Peixoto e que poderão ser descendentes da mesma árvore genealógica do meu avô. Abaixo alguns dados que consegui em pesquisa em documentos familiares e também na Igreja dos Mórmons.



Meu avô: JÚLIO PEIXOTO, nasceu em Beijós em 03.06.1860, embarcou em Lisboa em 03.11.1883 e chegou ao Rio de Janeiro em 03.12.1883 e seguiu para Pouso Alegre, Estado de Minas Gerais, onde casou com minha avó RITA AUGUSTA MORAES BRAGANÇA em 03.08.1891. Júlio é filho de FRANCISCO PEIXOTO, nascido em Beijós em 14.11.1832 e de MARIA DE CAMPOS (casamento em 25.08.1859 em Beijós), de quem não possuo dados, apenas que deve ter nascido em Cabanas. Sei que meu avô Júlio tinha irmão que ficou com os pais aí em Beijós (informação familiar).






Anexo o passaporte do meu avô Júlio que está em ótimo estado de conservação (graças à minha mãe) apesar de ter 124 anos!"





Comunicação de leitor no Brasil: Ulisses Galvão Silva

O Beijós XXI agradece qualquer informação dos nossos leitores, sobre familiares de JÚLIO PEIXOTO, nascido em Beijós em 03-06-1860.
envie para:
antoniopovinho@gmail.com
ou
beijokense@gmail.com

16 Beijos:

beijokense disse...

António,
tens um bisavô Francisco Peixoto; pela cronologia, não pode ser o mesmo Francisco Peixoto do post, mas pode ser filho (irmão do Júlio), sobrinho e/ou afilhado (?)

António disse...

Beijokense,
a minha Mãe Fernanda Peixoto Abrantes Nunes é Filha de José Abrante e de Maria Alzira.

Neta materna de Francisco Peixoto e de Bernarda...

...mais dados só consultando os arquivos da Igreja de Beijós.

hawk76 disse...

124 anos!!!!
Este sim deve ser o beijosense mais idoso!!!

beijokense disse...

:)

O que está em bom estado de conservação é o passaporte, não o Júlio :D

Repararam no sucedâneo de fotografia no passaporte?

hawk76 disse...

Bem que podia ser o Júlio....
Paz á sua alma!

Micas10 disse...

Outra preciosidadade !

Bem vindas aos primos do Brasil

VIVEIROS-BATISTA disse...

sem duvida que o beijós XXI está a adquirir coisas importantissimas , que alguma vez imaginamos ser possivel ver

Isabel Clara disse...

Acho que aqui só os Peixoto se podem pronunciar e para isso tês que entrar no blogge, será que ofazem??

Anónimo disse...

Numeros sao numeros.

Pelas minhas contas, esse Sr. foi filho do primeiro matrimonio do meu avo materno"Francisco Peixoto".
Pois que a Maria da Bernarda, a minha mai, Maria Alzira e o Fernando Peixoto, Pai da Camelia,
eram filhos da segunda mulher. A Bernarda....!Conheci uma senhora, que foi sogra do ferrador de Carvalhal,que deveria ter nascido entre os anos 1860 a 1870. Pois que nos anos 1950, ela deveria ter
pelo menos os seus 80 anos.
Devera ter sido sepultada em Viseu.
Vivia com uma filha,e o genro que tinham uma tasca na avenida da Belgica, em frente a feira dos bois, em Viseu.
Neste caso foi meu meio tio.
Nao tenho duvidas.
Tirar duvinas so na "Casa Amarela"
Em Viseu.

Francisco Abilio Abrantes

beijokense disse...

Possível, é, mas implica que quando a sua mãe nasceu, o seu avô já teria quase 70 anos.

Dito de outra forma, o Francisco que está referido neste post é 101 anos mais velho do que você, o que não é uma diferença comum entre avô e neto :)

Micas10 disse...

Os Peixotos não são muitos, mas ainda se encontram uns aqui, outros ali,
e mais ali (http://antoniopovinho.blogspot.com/2007/02/nossa-orquestra-recreativa-os-centrais.html)

beijokense disse...

Caro Francisco Abilio Abrantes,

recebi hoje o registo de baptismo do seu tio Fernando (os meus agradecimentos a quem mo enviou!):
Nascido a 6/Out/1907.
Filho de Frº Peixoto e de Bernarda de Jesus.
Neto paterno de João Peixoto e de Teresa Pais de Jesus.

O seu provável primo Ulisses diz que o bisavô dele foi registado como filho de Teresa Pais, solteira. Existe séria probabilidade de ser a mesma Teresa Pais e de a paternidade ter sido reconhecida mais tarde.

Note-se que quando Fernando nasceu, Francisco estava a completar 74 anos e Júlio já tinha 46, daí a minha desconfiança inicial quanto à possibilidade de ser o mesmo Francisco.

Confirmando-se esta possibilidade, para ir adiantando uma resposta a Ulisses, o parente conhecido mais próximo a viver em Beijós é o dono da construtora Peixoto & Rodrigues. Fora de Beijós, mas com o coração dentro, temos os descendentes de Maria Alzira, como p. ex. o "inventor" do Beijós XXI :)
Faltará ainda saber do paradeiro dos descendentes do 1º casamento de Francisco.

Anónimo disse...

Em Carvalhal,os descendentes do ferrador.

Em viseu, sei que essa minha tia a filha chamava-se Felismina, o marido era do Curujeiro "Ricardo"e tinham duas flihas. Uma delas no meu tempo foi professora na Lapa-do-Lobo. Hoje nao sei nada mais.

Neste caso . o Julio continu-a a ser meu meio tio.

E o Ulisses, meio primo.

Pelas minhas contas continu-o a estar certo.

Mas duvidas, e possivel tira-las na Casa Amarela. Em Viseu.

Francisco Abilio Abrantes

Fatima disse...

Beijokense lembra- me a minha mae chamar o senhor Abilio de primo sera que o meu avo que era Jose Henriques Peixoto tera alguma coisa a ver com este senhor??????
Ate porque eu tambem so PEIXOTO...

Anónimo disse...

Fatima:

Nao tenhas duvidas,eu lembra-me haver cinco bicicletas em Beijos. De certo que os rapazes, tinham que se amanhar com a vizinha do lado.
Se recuar-mos um pouco,somos a mesma familia, certos nomes teem desaparecido, com o encurtamento dos nomes, especialmente deixar de usar o nome da mae. A minha mae deixou de ser, Maria Alzira Peixoto.
Para ser Maria Alzira Abrantes.
Suponho para poupar a tinta, nada mais.O meu pai deveria ter usado no seu nome, Jose Almeida Abrantes.
Pois que a minha avo paterna,de seu santo nome,Filomena de Almeida.
Poderemos ir mais longe, pela parte da minha avo paterna, do que
pelo meu avo, Abilo Abrantes.
Hoje com A facilidade dos transportes,e, os casamentos alem fronteiras, vai chegar os dias, em que ninguem sabera das suas origens.
So consultando os arquivos,facilitados com esta rede,
de nome internacional "INTERNETE"
Nao vou escrever os nomes desses senhores.Pois que ja partiram.Os quais me tratavam por primo,e, nao eram poucos, uma coisa e certo jamais os esquecerei. So a sepultura fara desaparecer, da minha mente.Ouve um Senhor de nome Agostinho Peixoto, que teria sido irmao ou primo do meu avo, que tem descendentes nas caldas de Sao Gemil e talvez na Povoa de Santo Antonio. Isto e apenas uma achega,
Para a arvore geniologica da familia. Eu neste terra em que me encontro, nao devem procurar pelo Abilo Abrantes.Aqui nao existo, mas sim Francisco Abrantes.
Quando o Imigrante entra neste pais, os sevicos da imigracao corta logo o nome, pode usar um ou outro, mas nao tres, no entanto pode usar a inicial. O que acontece comigo.
Prima "Fatima" saude e boa disposicao sao os meus desejos, para ti e toda a famila.

Fracisco Abilio Abrantes

PPP Lusofonia disse...

Ver os primos do Brasil
www.familiapeixotosilva.com.br

Enviar um comentário