Está a ler o arquivo 2005-2009 do Beijós XXI. A partir de 2010, o blogue passou a ser publicado no endereço http://beijozxxi.blogspot.com

quarta-feira, 3 de janeiro de 2007

Propinas não aumentam até 2009

Boas noticias para os Universitários!!
O valor máximo das propinas no ensino superior vai manter-se inalterado até ao final da legislatura, em 2009, para atrair mais alunos, disse o ministro do Ensino Superior numa entrevista publicada esta quarta-feira pelo Diário de Notícias.
«A posição política do Governo» é de que «as propinas não aumentarão até ao final da legislatura», declarou o ministro da Ciência e do Ensino Superior, Mariano Gago.
«Ao contrário do que pensa grande parte da sociedade portuguesa não temos estudantes a mais no ensino superior (. . .) temos estudantes a menos e precisamos de muito mais», referiu o ministro, adiantando que «seria ilógico um aumento de propinas», quando o objectivo é atrair alunos.
O Governo promete apenas não mexer nos valores máximos das propinas, mas há ainda algumas universidades e sobretudo politécnicos com valores ainda aquém dos máximos.
O valor máximo da propina anual nas Universidades é actualmente de 920,17 euros e nos politécnicos de 850 euros.
Na entrevista, Mariano Gago assumiu a aposta no reforço da acção social escolar «para melhorar as condições de acesso dos estudantes com mais dificuldades económicas».
O ministro assumiu também a intenção de consolidar o sistema de «empréstimos reembolsáveis em função do rendimento (dos alunos)». O Governo e a banca estão em negociações para pôr em prática esta medida já no próximo ano lectivo.
Por outro lado, o ministro anunciou que os indicadores do desemprego entre os licenciados vão passar a incluir os cursos e as instituições que os formaram. O objectivo, disse Mariano Gago, é responsabilizar o sector universitário.
Portugal Diário

2 Beijos:

Carlitos disse...

Já chega de aumento, pedem mais formação aos portugueses mas assim não é fácil

Anónimo disse...

Video:

http://my.opera.com/wilsonmorgado/blog/2007/01/12/propinas-nao-aumentam

Enviar um comentário