Está a ler o arquivo 2005-2009 do Beijós XXI. A partir de 2010, o blogue passou a ser publicado no endereço http://beijozxxi.blogspot.com

terça-feira, 25 de abril de 2006

25 de Abril - dia da Liberdade

Passaram 32 anos...
Desde o 25 de Abril
Onde estavas no 25 de Abril?

Link's:
Associação 25 de Abril
Biblioteca Nacional
Centro de Documentação 25 de Abril - Universidade de Coimbra
Dossier sobre o 25 de Abril - PCP
Junior - 25 de Abril
Postais 25 de Abril

8 Beijos:

Anónimo disse...

Eu estava em Beijós :)
Andava na 2ª Classe, fui para a escola normalmente, mas não houve aulas... ficámos no recreio cerca de 2 horas e depois mandaram-nos para casa! Foi muito divertido :P
Nos dias seguintes a grande diferença foi a descida de 2 senhores importantes que estavam a meio da parede e passaram para o chão, mas ainda encostados à parede. Falei nisso ao meu pai e só então fiquei a saber que aquele já não era Presidente do Conselho havia vários anos, estava sepultado lá para os lados de S. Comba.

acacio santos disse...

Nesse dia estava em Estima- Tete-Moçambique, protegiamos as viaturas com cimento para a construção da barragem de Cabora Bassa. depois daí é que foi o diabo nem é bom lembrar mas...

Anónimo disse...

Entrei pela fronteira do Caia,Elvas.
Os pides-dgs,as 7 da manha estavam todos na Hispanha. Os canhoes estavam virados para terras do Oriente.Cheguei a Lisboa a horas de assistir, a redicao do governo.
Houve dois mortos,na rua Antonio Maria Cardoso.Pide-dgs disparou tiros de metralhadora,da sede.
O povo tentou destruir os carros, que eles utilizavam.Foi ultimo adeus do facismo.Mas o fantasma continua,a corrupcao,o compadrio,
a borucracia,nao terminou,so lhe modaram o rotulo.

António disse...

Eu estava no Mungo - Angola.
Fui à escola normalmente, 3ª classe, professora Celeste, houve aulas.

Anónimo disse...

...já tinha saído da tropa, estava em Lisboa, e ao tomar o pequeno almoço, quando um bolo normal custava $70, apercebi-me, um pouco em segredo,que tinha havido algum acontecimento político nessa noite.
Depois foi observar as movimentações militares com as tomadas de posições nos pontos estratégicos da capital, tendo presenciado o ataque aéreo ao RALIS onde morreu um soldado, creio. Nos dias seguintes, era a instabilidade e os perigos que agora chamamos normais daquele período de grandes mudanças a todos os níveis...

Anónimo disse...

Eu estava em Luanda, lembro-me de haver agitação nas ruas e da minha mãe dizer para não brincarmos na rua como era costume.

Anónimo disse...

Nesse dia saí de manhã cedo de casa para Campo de Besteiros, para apanhar laranjas. Qdo la chegamos vimos mtos helicopeteros e viaturas militares. Qdo soubemos q se tinha dado 1 golpe militar.

Micas10 disse...

Eu li a noticia num jornal americano e ouvi um professor universitário a analizar os golpes de estado pro e contra ditaduras. (quem não verga, parte). Passei o dia a explicar aos meus colegas que só conheciam a democracia o que era o salazarismo e o viver com medo. Quando regressei a Portugal tempos depois, fiquei espantada ao ouvir as pessoas a criticar o governo num qualqer café de Lisboa.

Enviar um comentário