Está a ler o arquivo 2005-2009 do Beijós XXI. A partir de 2010, o blogue passou a ser publicado no endereço http://beijozxxi.blogspot.com

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2006

Beijós XXI na imprensa local

Defesa da Beira, 24/02/2006

15 Beijos:

Anónimo disse...

Sabem o que penso sobre este artigo jornalistico, era que devíamos enviar uma cópia da carta da florestal para o senhor Lino Dias autor da escrita para ele ver que o que se pedia era um desbaste e não um mutilação ou será que aquilo é desbaste.

La disse...

O autor deste artigo tambem nada percebe e aceita a defesa do PJ.Se o espaco e pequeno para tantas arvores, para que plantaram as novas a meia duzia de anos?O facto e que os dirigentes a todo o nivel nunca souberam o que fazer correctamente.Pla foto do Outono as arvores novas estao a beira da estrada e ainda nao ofereciam perigo, desbaste/arralar e tirar algumas plantas como se deve fazer ao milho e NABOS...
Deve-se pedir informacao a Peritos e depois exigir contas aos responsaveis usando a LEI.

Anónimo disse...

Consultar, ou melhor.

International Oak Society

The international Oak Society is a nomprofit organization dedicated to the study,sustainable managament,preservation,appreciati-
on, and dissemination of knowledge to the public about oaks(genus Quercus)and their ecosystems. The Society produces journals each year and is sponsored by members representing more than tirty nations.Included Portugal. For more information, contact:

Internatinal Oak Society
Departewment of Biology
Saint Mary's Collige
Notre Dame, IN 46556 U.S.A.

THIS IS TO ALL(ALUMINI'S) OF BEIJOS.INCLUDING THE MAYOR.

Anónimo disse...

Enfim..., esta noticia do referido jornalito nem merece nenhum comentário.
O "jornalista" tem o mesmo nivel do presidente da junta de Beijós.
Passem bem! Divirtam-se com o carnaval!

peixeira disse...

Obrigado, anonymous.
Talvez não seja necessário ir tão longe, em Portugal há muitos estudiosos do genus Quercus, incluindo a condução de árvores para fins ornamentais. Por exemplo, a Universidade de Trás-os-montes e Alto Douro já editou livros sobre o carvalho negral, tido como a espécie mais representativa do genuíno bosque ibérico, na sequência dos muitos trabalhos cá desenvolvidos. Tem a vantagem de estar em português :)

Anónimo disse...

Mr. Peixera send the books to the Mayor of the BEIJOS CITY.

Micas10 disse...

Parece que não se trata de falta de especialistas florestais.
O mesmo contribuinte que paga os professores nas universidades e os politicos nas autarquias, também paga para eles trabalharem juntos em defesa dos interesses públicos.

imigrante disse...

A Defesa da Beira, sem defesa alguma. As fotos que inseriram, nao sera o suficiente, para nos dar uma ideia de tanta estupidez?
Sr. Lino Dias, e tempo de mostrar aos assinantes dessa especie de jornal, a realidade da incompetencia.Quanto custou esse artigo a junta ou a camara, para tentar defender, o que nao tem
defesa? E a sua deslocacao a Beijos? Foi frete pago?

peixeira disse...

Micas10, só têm sucesso os académicos que dizem o que os políticos querem ouvir, vide co-inceneração e Ota, p. ex.

peixeira disse...

Já agora, Micas10, para que os leitores não fiquem com a ideia errada que os contribuintes pagam os salários dos professores universitários, conviria consultar junto do Ministério da tutela qual é a parte do orçamento das universidades que é coberta pelo orçamento de Estado.

jbatista79 disse...

acho que o artigo e inoportuno pela maneira como esta a sair em defesa do presidente da junta

jbatista disse...

Olha. Outro jbatista... Ok. O jbatista só sou eu. O jbatista79 deve ser o do vale da loba...

Anónimo disse...

Então mas raio de artigo é este?
Só o Sr. Presidente da Junta é que foi consultado! Então e a opinião de outras pessoas, não interessa?
Uma pessoa de fora que leia este artigo vai ficar com a ideia que o que se fez às carvalhas foi a melhor coisa do mundo e que o Sr. Presidente da Junta é um herói.
Ele deve é ter sido pago para escrever isto.

António disse...

JBatista79
Bem-vindo ao Beijós XXI,
Manda Beijós a Toda a Gente.

António disse...

Código Deontológico dos Jornalistas Portugueses

"Os jornalistas portugueses regem-se por um Código Deontológico que aprovaram em 4 de Maio de 1993, numa consulta que abrangeu todos os profissionais detentores de Carteira Profissional. O texto do projecto havia sido preliminarmente discutido e aprovado em Assembleia Geral realizada em 22 de Março de 1993.

1.O jornalista deve relatar os factos com rigor e exactidão e interpretá-los com honestidade. Os factos devem ser comprovados, ouvindo as partes com interesses atendíveis no caso. A distinção entre notícia e opinião deve ficar bem clara aos olhos do público.

2.O jornalista deve combater a censura e o sensacionalismo e considerar a acusação sem provas e o plágio como graves faltas profissionais.

3.O jornalista deve lutar contra as restrições no acesso às fontes de informação e as tentativas de limitar a liberdade de expressão e o direito de informar. É obrigação do jornalista divulgar as ofensas a estes direitos.

4.O jornalista deve utilizar meios leais para obter informações, imagens ou documentos e proibir-se de abusar da boa-fé de quem quer que seja. A identificação como jornalista é a regra e outros processos só podem justificar-se por razões de incontestável interesse público.

5.O jornalista deve assumir a responsabilidade por todos os seus trabalhos e actos profissionais, assim como promover a pronta rectificação das informações que se revelem inexactas ou falsas. O jornalista deve também recusar actos que violentem a sua consciência.

6.O jornalista deve usar como critério fundamental a identificação das fontes. O jornalista não deve revelar, mesmo em juízo, as suas fontes confidenciais de informação, nem desrespeitar os compromissos assumidos, excepto se o tentarem usar para canalizar informações falsas. As opiniões devem ser sempre atribuídas.

7.O jornalista deve salvaguardar a presunção da inocência dos arguidos até a sentença transitar em julgado. O jornalista não deve identificar, directa ou indirectamente, as vítimas de crimes sexuais e os delinquentes menores de idade, assim como deve proibir-se de humilhar as pessoas ou perturbar a sua dor.

8.O jornalista deve rejeitar o tratamento discriminatório das pessoas em função da cor, raça, credos, nacionalidade ou sexo.

9.O jornalista deve respeitar a privacidade dos cidadãos excepto quando estiver em causa o interesse público ou a conduta do indivíduo contradiga, manifestamente, valores e princípios que publicamente defende. O jornalista obriga-se, antes de recolher declarações e imagens, a atender às condições de serenidade, liberdade e responsabilidade das pessoas envolvidas.

10.O jornalista deve recusar funções, tarefas e benefícios susceptíveis de comprometer o seu estatuto de independência e a sua integridade profissional. O jornalista não deve valer-se da sua condição profissional para noticiar assuntos em que tenha interesses."
vide in: http://www.jornalistas.online.pt/
-------------------

O Beijós XXI respeita e admira o difícil trabalho dos Jornalistas.
O Beijós XXI aceita todas as opiniões, as concordantes e as discordantes.
Obrigado a todos os Jornalistas que relatam os factos com rigor e exactidão e interpretam-nos com honestidade, são seguramente um pilar importante da Democracia e da Liberdade.

Enviar um comentário